Please note: This website requires Flash and JavaScript to enjoy the full function range. Please ensure that Flash and JavaScript are activated in your browser options. To download the current flash plugin version please click here.

Rali da Suécia


15/Fev/2016 | Volkswagen Motorsport
Terceiro título na Suécia: Ogier / Ingrassia vencem com a Volkswagen
Quatro vitórias consecutivas no único rali de inverno do Campeonato do Mundo de Ralis (WRC): a Volkswagen ganhou o Rali da Suécia, através de Sébastien Ogier e Julien Ingrassia, permanecendo invicta no gelo e na neve com o Polo R WRC. Para Ogier e Ingrassia, esta vitória foi o terceiro sucesso em quatro anos neste rali clássico e representou o 34° sucesso no total das suas carreiras. O caminho para a vitória exigiu um esforço estoico dos tri-campeões do mundo, sendo a Volkswagen recompensada com a sua 11a vitória consecutiva e o 36° triunfo em 41 ralis disputados. Este último sucesso contou com a presença do Dr. Frank Welsch, Membro do Conselho para o Desenvolvimento. A dupla da Volkswagen venceu o desafio de abrir as estradas cobertas por uma camada de neve fresca, limpando o caminho para os seguintes condutores e, simultaneamente, evidenciando uma das melhores exibições de condução e navegação dos últimos anos. Andreas Mikkelsen e Anders Jæger terminaram o seu rali “caseiro” em quarto lugar. Em contrapartida, Jari-Matti Latvala e Miikka Anttila tiveram de abandonar qualquer esperança de uma quarta vitória no Rali da Suécia, logo na sexta-feira com um eixo da transmissão partido, tendo sido forçados a renunciar com a suspensão partida no final da etapa.
 

Inverno chega no momento certo

Temperaturas acima de zero graus e chuva persistente antes do rali, queda de neve e de geada durante a mesma ocasião: os concorrentes à edição 2016 do Rali da Suécia tiveram que alterar a estratégia e correr em condições difíceis. Durante os reconhecimentos na quarta-feira e quinta- feira, os troços apresentavam pisos de terra macia e lama. Quando o rali começou, os concorrentes foram confrontados com gelo e neve fresca, graças ao enorme empenho demonstrado pela organização pelos muitos voluntários que trabalharam incansavelmente durante a noite para preparar o percurso. Graças a este esforço, 68,37 por cento dos quilómetros cronometrados originalmente programadas foram concluídos. A totalidade dos pontos foi assim atribuída, uma vez que foram completados mais de metade dos quilómetros previstos em troços.

Tarefa heroica para Ogier e Mikkelsen que abriram 93 por cento do percurso

As duplas da Volkswagen Sébastien Ogier e Julien Ingrassia e Andreas Mikkelsen e Anders Jæger tiveram uma tarefa heroica – após a reformulação e redução do percurso, na sequência das condições climatéricas insólitas verificadas nos dias antecedentes à partida, os pilotos foram forçados a abrir a estrada em 93 por cento do rali. Como tal, não tinham escolha e tiveram de limpar a camada solta de neve dos troços para todos os que os seguiam, particularmente no sábado. Como seria de esperar, os restantes pilotos beneficiaram de uma trajetória e piso mais limpo e com maior aderência que, consequentemente, resultou em tempos mais rápidos. As duplas Ogier e Ingrassia e Mikkelsen e Jaeger, foram forçados a conduzir sempre nos limites, com o objetivo de lutarem pela vitória e lugares no pódio em cada troço. Ogier e Ingrassia foram recompensados após terem assumido riscos extremos. Por outro lado, Mikkelsen e Jaeger deixaram bem claro que pretendiam um lugar no pódio; contudo, pequenos erros e ligeiras saídas de estrada fizeram-lhes perder um tempo precioso, que resultou na diferença entre a vitória e quarto lugar.

Fim-de-semana agitado para Latvala e Anttila

Jari-Matti Latvala e Miikka Anttila sofreram uma série de reveses. Foram prejudicados pela quebra da transmissão dianteira logo no troço inicial do rali, sendo que ao rodarem todo o dia apenas com tração às rodas traseiras (tiveram assistência apenas no final da etapa), não conseguiram evitar uma suspensão partida e o consequente abandono. O segundo dia – já ao abrigo do regulamento do Rally 2 - começou com um furo. Somente após estes momentos difíceis, Latvala e Anttila foram capazes de mostrar o seu potencial, depois das três vitórias conquistadas anteriormente no Rali da Suécia. Ganharam três dos quatro troços no sábado, cronometrando o segundo melhor tempo na restante classificativa.

Três mais dois: os pontos na Power Stage para Ogier / Ingrassia e Mikkelsen / Jæger

Sébastien Ogier / Julien Ingrassia e Andreas Mikkelsen / Anders Jæger não só acrescentaram mais um capítulo à história de sucesso da Volkswagen no Campeonato Mundial de Ralis, mas também deram continuidade à tradição de alcançar um registo notável do construtor na Power Stage, em que são atribuídos pontos de bónus para os três mais rápidos. O tempo mais rápido na Power Stage deste rali pertenceu a Ogier e Ingrassia (a 27a vez nas suas carreiras), e a Volkswagen conquistou a 33a vitória num total de 40 ralis realizados. Mikkelsen e Jæger terminaram na segunda posição complementado este sucesso.

Três anos completos no topo do Campeonato Mundial de Ralis

Os pilotos da Volkswagen continuam no topo da classificação de pilotos e de co-pilotos ininterruptamente desde 10 de fevereiro de 2013. Nessa época, Sébastien Ogier e Julien Ingrassia chegaram à liderança do campeonato mundial após a primeira vitória do Polo R WRC no seu ano de estreia. Desde então, só deixaram por uma vez o primeiro lugar, para os companheiros de equipa Jari-Matti Latvala e Miikka Anttila. A vitória no Rali da Suécia de 2016 permitiu aos tri- campeões do mundo consolidarem a sua liderança, enquanto Andreas Mikkelsen e Anders Jaeger estão atualmente em segundo lugar no Campeonato do Mundo. A vantagem de Ogier, depois de duas jornadas, está agora em 23 pontos; e a vantagem da Volkswagen sobre a Hyundai no Campeonato Mundial de Construtores está em cinco pontos.

Números impressionantes: onze vitórias consecutivas

Com este último triunfo no Rali da Suécia, a Volkswagen continua a sua impressionante série de vitórias – onze triunfos consecutivos, a segunda série mais longa de vitórias na história do Mundial de Ralis. O recorde de doze vitórias consecutivas também pertence à Volkswagen. Ogier, Latvala, Mikkelsen e o Polo R WRC estão invictos desde o Rali de Portugal de 2015. Como tal, a Volkswagen tem a oportunidade de igualar o seu próprio recorde já na próxima jornada, o Rali do México.

 

O que disseram após os três dias do Rali da Suécia

Sébastien Ogier, Volkswagen Polo R WRC # 1

“Ganhar novamente na Suécia é uma sensação incrível. Adoro, simplesmente, este rali. As condições estavam longe do ideal no início da semana, após o descongelamento da neve e de toda a chuva, o que torna ainda mais agradável este triunfo. Ontem, optámos provavelmente por assumir o maior risco da nossa carreira, com o objetivo de ganhar. Valeu a pena, e eu estou realmente feliz.”

Jari-Matti Latvala, Volkswagen Polo R WRC # 2

“Naturalmente, o meu segundo rali “em casa”, o Rali da Suécia, não correu conforme tinha planeado. É sempre uma pílula amarga para engolir quando uma competição termina tão cedo, do ponto de vista desportivo. No entanto, também é importante refletir sobre os aspetos positivos do fim-de-semana. O carro estava fantástico e estávamos bastante competitivos, como ficou provado com os melhores tempos realizado nalguns troços. Temos uma boa posição de partida para a próxima jornada no México e contamos fazer uso dela. Esperemos que as condições climatéricas estejam do nosso lado e espero um pouco mais de sorte do que nos dois primeiros ralis da temporada.”

Andreas Mikkelsen, Volkswagen Polo R WRC # 9

“Naturalmente, o quarto lugar não é o que estávamos à espera no Rali da Suécia. Queríamos, definitivamente, estar a lutar pela vitória e, com esse objetivo, tivemos ao ataque desde o início, mas cometemos muitos erros – vamos, naturalmente, aprender tê-los em consideração em provas futuras. Dei tudo de mim mais uma vez na Power Stage e consegui dois pontos de bónus.”

Jost Capito, Diretor da Volkswagen Motorsport

"Ganhar o Rali da Suécia quatro vezes é um esforço fantástico de toda a equipa, mas particularmente de Sébastien Ogier e Julien Ingrassia. O contexto peculiar criado pelas condições climatéricas, resultaram numa vitória muito especial evidenciada pelo excelente desempenho. Tiro-lhes o meu chapéu. O Andreas Mikkelsen e Anders Jæger demonstraram que o facto de se andar sempre a 100 por cento não garante necessariamente o sucesso. Tal como os seus companheiros de equipa, eles deram tudo de si, mas pequenos erros fizeram a diferença entre a vitória e o quarto lugar. Jari-Matti Latvala e Miikka Anttila perderam a luta pela vitória no início, mas apesar dos reveses na fase incial, tiveram um bom desempenho. Estamos definitivamente satisfeitos com o desempenho dos nossos pilotos e toda a equipa.”

 

E então aconteceu...

... Uma verdadeira corrida. O clima quente na Suécia e o descongelamento persistente do piso da estrada nesta segunda jornada do ano do WRC, forçou os organizadores a cancelar nove das 21 provas de classificação. Neste sentido, foi reduzida a distância entre os quilómetros cronometrados para 226,48 km – fazendo desta edição do Rali da Suécia o mais curto rali do WRC de todos os tempos. No passado, o Rali de França de 2015 (com 245,35 km cronometrados), o Rali da Argentina de 2007 (248,9 km) e o Rali da Jordânia em 2011 (259.56 km) foram os ralis mais curtos da história do WRC.

 

Classificação Final

1. Sébastien Ogier/Julien Ingrassia (F/F), Volkswagen, 1h 59m 47,4s

2. Hayden Paddon/John Kennard (NZ/NZ), Hyundai, a 29,8s

3. Mads Østberg/Ola Fløene (N/N), Ford, a 55,6s

4. Andreas Mikkelsen/Anders Jæger (N/N), Volkswagen, a 1m 10,8s

5. Ott Tänak/Raigo Mõlder (EST/EST), Ford, a 1m 50,7s

6. Dani Sordo/Marc Martí (E/E), Hyundai, a 2m 24,0s

7. Henning Solberg/Ilka Minor (N/A), Ford, a 2m 40,0s

8. Craig Breen/Scott Martin (IRL/GB), Citroën, a 2m 44,6s

9. Elfyn Evans/Craig Parry (GB/GB), Ford, a 5m 17,0s

10. Pontus Tidemand/Jonas Andersson (S/S), SKODA, a 5m 31,7s

 

Power Stage

1. Sébastien Ogier, Volkswagen, 7m 42,7s; 2. Andreas Mikkelsen, Volkswagen, a 3,4s; 3. Kris Meeke, Citroën, a 9,0s

 

Assim vão os Mundiais

Pilotos: 1. Sébastien Ogier, 56 pontos; 2. Andreas Mikkelsen, 33; 3. Mads Østberg, 27; 4. Hayden Paddon, 18; 5. Dani Sordo, 18; 6. Ott Tänak, 16; 7. Thierry Neuville, 15; 8. Stéphane Lefebvre, 10; 9. Henning Solberg, 6; 10. Elfyn Evans, 6.

Co-pilotos: 1. Julien Ingrassia, 56 pontos; 2. Anders Jæger, 33; 3. Ola Fløene, 27; 4. John Kennard, 18; 5. Marc Martí, 18; 6. Raigo Mõlder, 16; 7. Nicolas Gilsoul, 15; 8. Gabin Moreau, 10; 9. Ilka Minor, 6; 10. Craig Parry, 6.

Construtores: 1. Volkswagen Motorsport, 54 pontos; 2. Hyundai Motorsport, 49; 3. Volkswagen Motorsport II, 30; 4. M-Sport, 27; 5. DMACK, 18; 6. Hyundai Motorsport N, 14; 7. Yazeed Racing, 0

Próxima prova: Rali do México (3 – 6 de março)