Norman Tenneberg em Wolfsburgo no desenvolvimento técnico da Volkswagen.
Norman Tenneberg em Wolfsburgo no desenvolvimento técnico da Volkswagen.
Norman Tenneberg em Wolfsburgo no desenvolvimento técnico da Volkswagen.
Norman Tenneberg em Wolfsburgo no desenvolvimento técnico da Volkswagen.
Becoming ID.

Bateria de alta tensão: máxima proteção, mínimo peso

Becoming ID.

Bateria de alta tensão: máxima proteção, mínimo peso

03/24/2020

O ID.3 é movido através de uma bateria de alta tensão que está integrada no sub-chassi, dentro de uma construção à prova de colisões. Veja aqui como a segurança e a construção de baixo peso foram levadas a um novo patamar na construção da bateria do ID.3. 

03/24/2020

O ID.3 é movido através de uma bateria de alta tensão que está integrada no sub-chassi, dentro de uma construção à prova de colisões. Veja aqui como a segurança e a construção de baixo peso foram levadas a um novo patamar na construção da bateria do ID.3. 

  1. Bateria de alta tensão - Becoming ID.

Segurança e design de baixo peso no ID.3. A Volkswagen está a propor pela primeira vez uma proteção totalmente plana do sub-chassi, produzida em alumínio e desenhada para ter um quociente de penetração do ar o mais baixa possível (valor de cw). Assim, assegura uma condução eficiente e uma excelente estabilidade, permitindo ao mesmo tempo, uma considerável poupança de peso, que destaca a construção da bateria do ID.3 da concorrência. Norman Tenneberg, subgerente do departamento de bateria de alta tensão, aplicações de sub-chassi e revestimento dos aros das rodas, conta-nos como foi desafiante o trabalho de construção à prova de embates, do revestimento da bateria.

Qual foi o seu papel neste projeto?

Eu fui e sou responsável, em conjunto com a minha equipa, pelo revestimento da bateria de alta tensão, o revestimento dos aros das rodas e do sub-chassi do ID.3. Pela primeira vez produzimos um revestimento total do sub-chassi e, assim, alcançámos um excelente quociente de penetração no ar (valor de cw). Em termos gerais, a nossa equipa trabalhou na coordenação de três equipas de montagem de forma a atingir ótimos resultados em termos de autonomia, espaço e dinamismo. Qual é a forma ideal de integrar a bateria no fundo do automóvel? Como deve ser desenhado o revestimento da bateria, particularmente, no caso de um acidente? Para este efeito, desenvolvemos uma proteção sólida, em alumínio, contra colisões, para o sub-chassi. Esta é não apenas leve, mas ideal para o coeficiente de penetração do ar do ID.3. Nunca tivemos algo como isto na Volkswagen. Este sub-chassi também protege a caixa de alumínio da bateria que se encontra por cima dele e assegura a excelente estabilidade, bem como uma considerável poupança de peso e destaca claramente a nossa abordagem dos concorrentes, que ainda utilizam soluções em aço.

O que mais o inspirou quando desenvolveu a família ID.?

Apesar da complexidade deste projeto, a equipa manteve-se sempre unida, desde o início. Afinal, este projeto representa um automóvel elétrico futurista da Volkswagen. Apercebemo-nos muito cedo de que a bateria é o coração do sistema e está integrada de forma compacta no chassi da plataforma MEB. Pela primeira vez desenvolvemos um automóvel em torno da bateria. Esta nova abordagem e a forma como conseguimos as soluções inovadoras, ainda hoje me comove, quando penso nela.

Construímos um sistema de bateria extraordinariamente inteligente e seguro para o ID.3.
Norman Tenneberg
Subgerente do departamento de bateria de alta tensão,
Aplicações de chassi e revestimento dos aros das rodas

Em que altura se apercebeu que a mobilidade elétrica para todos se estava a tornar uma realidade?

Para mim não houve uma altura em particular. Cada dia que trabalhei neste projeto fez-me acreditar, mais e mais, na mobilidade elétrica. Nós transformámos números que anteriormente apenas existiam no computador, num produto que se tornou, de repente, tangível, mensurável e real. Eu apercebi-me simplesmente de que não existe nenhuma razão, verdadeiramente influenciável, pela qual a mobilidade elétrica - particularmente com este preço e autonomia - não funcionasse. Se utiliza o ID.3 principalmente na cidade, pode escolher a bateria pequena com um preço de aquisição muito razoável. Se costuma fazer viagens mais longas, vai ter uma autonomia até 500 quilómetros, comprando a bateria maior.

Em detalhe, qual é a tecnologia que considera mais fascinante no novo ID.3?

Para mim é o sistema da bateria no seu todo, com os seus desafios inteiramente novos e as soluções que desenvolvemos para o mesmo. Penso que desenvolvemos um sistema de bateria extraordinariamente inteligente e fascinante para o ID.3. A ideia por detrás deste sistema é que desenvolvemos um sistema de bateria muito mais potente, apesar de ter uma arquitetura propositadamente menos complexa, quando comparada com as baterias de alta tensão atuais. O resultado é um produto altamente flexível que pode ser fácil e rapidamente integrado em todos os modelos ID. que estão para chegar, cada um com prestações totalmente diferentes.

Qual foi o maior desafio que teve de enfrentar durante todo o processo do projeto?

Como empresa multinacional, queremos posicionar a gama ID. em todos os diferentes mercados, de todo o mundo. Atingir o "ponto certo" foi sempre um incentivo e ao mesmo tempo um desafio. Na China, o maior cliente para automóveis elétricos, tivemos de enfrentar, por diversas vezes, alterações de condições durante o projeto; e tivemos sempre de responder com uma resposta tecnológica. Na China, como em outras regiões, baterias potentes, produzidas de forma sustentável e a preços aceitáveis, são o fator chave para o sucesso da mobilidade elétrica. 

O que retira pessoalmente desta experiência?

Tive a sensação de que, em termos metafóricos, quanto mais a caixa da bateria se desenvolveu, em dados 3D e hardware, mais crescemos como equipa. Não há nada que não possamos fazer com esta excelente equipa.

O seu browser não é suportado!

Faça download de um browser mais recente aqui ou aqui.