Leo leans against the ID. concept car.

Visions of now:
Via Grafik

Visions of now:
Via Grafik

Construir arte digital

"Criar um efeito visual mesmo sem sentir qualquer tipo de resistência física", diz Leo. Leo é um designer gráfico e membro da Via Grafik, um estúdio e grupo de design com origens na arte do graffiti. A nosso pedido, testou um software 3D com o qual é possível desenhar e pintar num espaço virtual. Foi o seu primeiro encontro com a Realidade Virtual. Resultado: uma obra de arte digital tridimensional que criou com base no ID. (protótipo próximo do modelo de série).

Com o seu cabelo ondulado, feições delicadas e sorriso tímido, é difícil acreditar que Leo já esteve no centro do mundo do graffiti. Mas esteve. Quando nos conta como tudo começou, remete-nos para o recreio da escola: "Tratava-se de um contexto subcultural – andávamos de skate, alguns começavam a rabiscar os nomes nas paredes e nós tentávamos competir com eles, imitando-os." Com uma lata de spray na mão, o artista aprende a confiar na sua intuição e nos seus gestos e descobre que a combinação dos dois consegue produzir um resultado visualmente marcante.

O seu estilo altera-se, evolui e é influenciado por diversos géneros. "Quero que os meus trabalhos funcionem à primeira. Tem de haver impacto!" A escultura digital que projetou no nosso estúdio coloca o ID. (protótipo próximo do modelo de série) num enquadramento invulgar. Mas Leo também quer cativar as pessoas com a experiência, quer que elas observem com atenção e que reparem nos detalhes. Ele adapta-se rapidamente aos comandos 3D, que funcionam como pincéis multifuncionais com os óculos de RV postos, e fica fascinado com a maneira intuitiva como podem ser utilizados. "Basta pressionar um botão e consigo imediatamente um efeito visual", diz Leo, e explica que este método permite trabalhar com rapidez e sem medo, porque cada pincelada pode ser logo revertida. "Reajo sempre ao que já existe e é assim que tudo vai ganhando forma pouco a pouco. Nunca tenho uma ideia concreta quanto ao resultado final." A Realidade Virtual parece ser o recreio onde Leo experimenta. 

A transformação do analógico em arte digital

Mesmo sendo capaz de utilizar os óculos e controladores RV com confiança, Leo não sabe exatamente como designar tudo isto. O que está ele a fazer exatamente?  Pintar não é, porque está em 3D. Criar parece um tanto megalómano. Por fim, chama-lhe construir. Ficámos com a impressão de que Leo se sente bastante confortável no seu novo recreio. O conceito intuitivo do software permitiu-lhe utilizar a sua experiência de graffiti e deixar-se levar logo desde o início.  É impressionante a rapidez com que Leo conseguiu dominar a nova tecnologia. "Dá para perceber o potencial desta coisa", afirma. Ele consegue imaginar uma interação igualmente intuitiva com a tecnologia inteligente num automóvel. "Centenas de botões e funcionalidades escondidas são uma chatice", declara.

Apreender novas possibilidades

Em vez disso, o comando de voz e um design singelo e evidente, poderiam facilitar a utilização. Afinal de contas, utilizar aparelhos lúdicos e de fácil aprendizagem pode ser muito cativante – como verificamos ao observar o Leo. Deixar que de um momento para o outro enormes formas cresçam dentro do espaço parece ser divertido, mas também impressionante. Leo acena com a cabeça: "Sim, sentimos bastante controlo em relação ao espaço". Poucos minutos depois, pede um escadote à equipa. Afinal, a experiência acabou por revelar o seu lado megalómano: o braço do artista já não é suficientemente longo para completar a sua obra digital tridimensional.

Leo is taking off the VR glasses.
Leo is standing in nature with VR glasses over his eyes.
Leo is planning his next steps for his 3D artwork.
Reajo sempre ao que já existe e é assim que tudo vai ganhando forma pouco a pouco. Nunca tenho uma ideia concreta quanto ao resultado final.
Leo Volland

LEO VOLLAND

Leo "BOE" Volland nasceu em Heilbronn, vive em Berlim há muitos anos e faz parte da cena graffiti e da arte urbana desde o final dos anos 90. Juntamente com amigos, o artista fundou o grupo de arte e design Via Grafik. Os seus métodos experimentais, das instalações ao uso invisível da cor, trouxeram-lhe reconhecimento nacional e possibilitaram que a sua arte fosse exposta não só nas ruas, como também em galerias e exposições.

Portrait of Leo Volland.

Your browser is outdated!

Please get a decent browser here or there