Anna and Marcus on their farmyard in the countryside.

Visions of Now:
Viertel \ Vor

Visions of Now:
Viertel \ Vor

Entre a cidade e o campo

"O silêncio descontrai-nos.  É por isso que gostamos tanto de estar aqui." Fomos ter com a Anna e o Marcus à sua casa de campo e falámos sobre a sua vida, novas abordagens de sustentabilidade e a sua relação com a mobilidade. O casal tem uma quinta em Brandenburgo. Com cinco ovelhas e um gato chamado, Gato. Mudaram-se para aqui, para ver crescer os frutos e legumes. Aqui é quase possível ouvi-los crescer, o que demonstra a tranquilidade em comparação com Berlim e a sua segunda casa em Neukölln, a apenas 100 km de distância.

A verdade é que Anna e Marcus gostam do estilo de vida da cidade e estão acostumados a bares barulhentos, restaurantes multiculturais e muitas, pessoas. Isso nota-se também pelos seus ténis brancos, que em nada fazem pensar numa quinta ecológica. "Queríamos escapar a esta sobrecarga de coisas e sensações", explica Anna. Menos casas, menos gente, menos coisas. No apartamento em Neukölln, o minimalismo traduz-se numa enorme parede branca. "É quase como a sala de um museu – sentimo-nos livres", afirma Marcus. Mas agora olha pela janela em direção ao seu enorme jardim, ao qual estão ligados muitos outros terrenos. Liberdade pura. Mais natureza, mais família, mais descanso. "Aqui estamos perto das mudanças e dos processos, quer sejam as estações do ano ou a muda de pelo dos animais, do verão para o inverno... Conseguimos ver quanto tempo estas coisas realmente levam".

Esta apreciação apoia a sua filosofia "menos é mais", e não só se estende à vida pessoal de Anna e Marcus, como também desempenha um papel importante na sua revista digital. A revista "Viertel Vor" envolve todas as áreas da sustentabilidade. E não, aqui não se trocam pontos de croché. Em vez disso, critica-se o consumismo excessivo e a Fast Fashion e divulgam-se marcas e iniciativas inovadoras. Anna e Marcus estão cientes de que a sustentabilidade na nossa sociedade não vai acontecer da noite para o dia.

Design, qualidade e sustentabilidade

"As pessoas já não compram coisas para as manter. Compram-nas simplesmente por as acharem bonitas no momento e pronto. Na verdade, é uma grande treta", diz Anna, enquanto bebe o seu café. Em vez de encher ainda mais o planeta, ambos preferem produtos duradouros que sejam também esteticamente aprazíveis. "As coisas são compradas pelo mainstream porque são bonitas – é por isso que o design é tão importante", explica Marcus.  Quando um produto tem um bom design, é apelativo e dura mais tempo. E quando este produto também for de qualidade, então é sustentável por si só, afirma Marcus. Embora gostem da sua vida idílica no campo, admitem ter saudades dos seus amigos. Para poder manter o melhor dos dois mundos, o casal conduz muito de um lado para o outro. Para eles, liberdade significa poder mover-se livremente.

O melhor dos dois mundos

É evidente que estão conscientes da sua pegada ecológica e que procuram sempre novas formas de a reduzir. "Para nós, o mais importante num automóvel é que emita a menor quantidade possível de CO2", diz Marcus.  Um automóvel elétrico, portanto. De preferência, um com muita autonomia. Durante a nossa entrevista, ele senta-se com um sorriso estampado no rosto e fala-nos da sua visão do futuro em que os motores de combustão são escandalosamente barulhentos e o automóvel elétrico aparece ao virar da esquina, elegante e silencioso. Quer seja a deslizar sobre as calçadas de pedra em Neukölln ou a estacionar ao lado das ovelhas.

Marcus espera também que a mobilidade elétrica não seja apenas para quem pode: "Se como sociedade devemos repensar a mobilidade, o automóvel também deve ser acessível". Anna volta a entrar na sala e diz que sim aos automóveis sem emissões para todos. Ambos acreditam que a sustentabilidade não deve ser um luxo.

The ID. concept car is driving along a field path.
Front lights of the ID. concept car.
Rear lights of the ID. concept car.
Para que haja uma mudança na forma de pensar da sociedade, o automóvel tem de ser económico. Basicamente, acredito, ou acreditamos, que a sustentabilidade não deve ser um luxo.
Marcus Werner

VIERTEL \ VOR

Anna e Marcus vêm originalmente da área da comunicação, ela jornalista, ele fotógrafo e realizador de vídeos. Em 2016 decidiram seguir o seu próprio caminho.  Este novo caminho chama-se revista Viertel Vor, uma revista online com a qual nos dão a conhecer inovações, pessoas e produtos que representam a sua ideia "do que realmente importa".

O nome Viertel Vor vem dos 15 minutos simbólicos que nos restam como humanidade para começar a repensar a forma como queremos lidar com o nosso planeta.

Portrait of Marcus and Anna.

Your browser is outdated!

Please get a decent browser here or there