2.3.47.2, 2017-10-10 18:26:25

Novas normas para os valores de consumo.

Mais perto do consumo real. A norma WLTP revê os valores de consumo.

Os novos valores de consumo vão ser aplicados a partir de setembro de 2017. Estes valores serão calculados mediante a nova norma WLTP. WLTP significa World Wide Harmonized Light-Duty Vehicles Test Procedure (procedimento de teste global harmonizado para veículos ligeiros). O WLTP é um procedimento de teste harmonizado para determinar os valores de consumo de combustível e emissões de escape. Descubra o que isto significa para o seu Volkswagen.

Maior clareza, graças ao WLTP.

O WLTP vem reformular os procedimentos de teste e medição dos fabricantes automóveis. Vista geral sobre o novo procedimento.

NEDC VS. WLTP. Compare os procedimentos.

Distâncias mais longas, tempos de paragem mais curtos. O WLTP põe à prova o procedimento de teste da medição do consumo de combustível e das emissões de CO2 de um automóvel. É assim que diferem os ciclos de condução.

Vista geral do NEDC.

O procedimento harmonizado NEDC aplica-se a todos os veículos de passageiros e veículos comerciais ligeiros. Este procedimento foi introduzido em 1991 pela União Europeia para determinar o consumo de combustível e as emissões específicas do automóvel e fornecer valores comparáveis. A vista geral a seguir apresentada, mostra-lhe a estrutura sobre a qual assentam estas medições.

Vista geral do WLTP.

O procedimento de teste global harmonizado para veículos ligeiros ou WLTP consiste numa norma mundial para testar os veículos de passageiros e os veículos comerciais ligeiros. A partir de 1 de setembro de 2017, este procedimento vai fornecer especificações de consumo mais realistas, graças aos seus parâmetros de teste bastante mais dinâmicos. Veja a seguinte descrição.

Objetivos do novo procedimento de medição.

O ciclo de condução WLTP redefine os parâmetros de teste para determinar o consumo de combustível e as emissões de escape. Os benefícios em revista:

Transparência.

No futuro, o novo procedimento de teste vai avaliar melhor o consumo diário real de um automóvel.

O WLTP recorre a um perfil, com maior semelhança, ao consumo diário real, do que a norma anterior NEDC. Esta consistia num teste de laboratório sintético e servia, principalmente, para permitir comparações entre os diferentes veículos, sem refletir de forma realista o consumo real. Enquanto os valores de consumo eram medidos, anteriormente, em condições de laboratório abstratas, o novo procedimento permite, agora, elaborar um prognóstico mais preciso do consumo real do automóvel, graças ao aperfeiçoamento dos parâmetros de teste. O WLTP pretende simular o comportamento real do automóvel, a fim de obter resultados significativamente mais realistas.

Normas.

A nova norma WLTP assegura resultados de testes, que podem ser comparados em todo o mundo.

Um dos principais objetivos do procedimento WLTP é fornecer um método harmonizado para determinar os valores das emissões de escape e do consumo de energia, para diferentes sistemas de alimentação de motores como, gasolina, Diesel, CNG e eletricidade. Se o procedimento de medição WLTP for aplicado corretamente, os automóveis do mesmo tipo têm de apresentar os mesmos resultados de teste em todo o mundo.  A necessidade desta comparabilidade torna as medições laboratoriais essenciais. Por esta razão, o consumo de combustível e as emissões são analisados de forma fiável no dinamómetro de rolos, com um perfil de condução dinâmico.

Proteção ambiental.

Uma informação mais realista do consumo ajuda a alcançar metas climáticas internacionais e a reduzir a pressão sobre o ambiente.

A redução das emissões de CO2 é um aspeto-chave no desenvolvimento dos automóveis. O WLTP permite verificar e documentar o cumprimento dos limites internacionais impostos às emissões de CO2.

Em 2010, só a UE produziu 4,72 mil milhões de toneladas de emissões de CO2. 19% deste total foi produzido por veículos motorizados*. Partindo desta realidade, a União Europeia pretende reduzir as emissões em 20% até ao ano de 2020**. Este objetivo será alcançado com a ajuda do WLTP. Tal como o consumo de combustível as emissões de CO2 de um automóvel dependem do modelo em concreto. O WLTP cria uma maior transparência, ao comparar o consumo de energia e as emissões CO2 de diferentes automóveis. Este procedimento permite medições independentes do fabricante e do modelo do automóvel. Estas tendem a ser superiores às obtidas no ciclo NEDC. Em consequência disto, os modelos individuais serão otimizados com vista à proteção ambiental.

*) Informação com base no documento “Mobility of the Future – Safe and Tested”, 16.03.2015, TÜV e.V.

**) Informação com base no documento “CO2 regulation for passenger vehicles”, publicado pelo Instituto Alemão de Economia de Colónia em 2013.

Poupe combustível.

O consumo de combustível do seu automóvel depende de inúmeros fatores que não pode influenciar. No entanto, existem alguns truques simples que o podem ajudar a reduzir significativamente o consumo de combustível.

Uma condução calma e económica.

Conduza por antecipação.

Metade do stress e o dobro da economia. Conduzir a uma velocidade moderada e constante, travar menos, acompanhar o fluxo de trânsito, deixar o automóvel “rolar” e utilizar o "embalo" do mesmo, são comportamentos que consomem bastante menos combustível. Um estilo de condução idêntico a este também é mais seguro e muito menos causador de stress. Na autoestrada conduza à velocidade legal e estará a poupar combustível. E conduzir de forma a antecipar situações futuras também o ajuda a evitar congestionamentos.

Utilize mais a caixa de velocidades, abasteça menos.

Conduza sempre na velocidade (mudança) mais elevada possível.

Terceira velocidade a 30 – alterar a mudança antecipadamente, poupa combustível. A condução a baixas rotações danifica, mesmo, o motor? Isso é um mito. Os motores TDI e TSI gostam de estar em terceira velocidade a 30 km/h – desenvolvem um binário e uma aceleração impressionantes, a rotações tão baixas como 2.000 rpm. Mude para a segunda velocidade, quase imediatamente depois de o seu automóvel iniciar a marcha. Pode, facilmente, saltar uma velocidade ao mudar para uma velocidade superior. E escolher, sempre, a velocidade mais elevada. 50 km/h em quinta velocidade não é um problema para muitos automóveis. Desde que o seu automóvel esteja a funcionar suavemente, com uma sonoridade normal, então a rotação do motor não está demasiadamente baixa.

Deixe-o rolar.

Recorra ao corte de combustível.

0,0 litros – conduza de borla! Aplicando as técnicas certas, pode poupar bastante combustível. Sabe como alcançar um “consumo instantâneo” de 0,0 l/100 km? Mantendo o automóvel engatado, deixe-o simplesmente “rolar”! A função de corte de combustível interrompe a alimentação de combustível ao motor. Durante este tempo, não vai usar nem uma gota de combustível. A melhor altura para utilizar este método inteligente é quando também pode tirar partido da travagem do motor. Como quando vai numa descida ou ao aproximar-se de um sinal vermelho. Mesmo se desengatar a caixa de velocidades, vai consumir bastante menos combustível. Esta função é particularmente eficaz, se conseguir deixar o automóvel “rolar” em distâncias longas, graças a um estilo de condução por antecipação.

Maior conforto, menor consumo.

Utilize os acessórios com moderação.

Poupe até 2 litros tomando as decisões corretas. Os acessórios dão mais conforto à condução, mas também tornam a condução mais cara, se forem utilizados em excesso. O ar condicionado, por exemplo, consome combustível, e não é pouco. Reduzir e manter a temperatura interior durante os meses do verão vai consumir até 2 litros aos 100 km, a baixas velocidades. Contudo, também pode diminuir a temperatura do interior do seu automóvel, se o ventilar antes de iniciar a sua viagem e arrancar, durante um breve período, com as janelas abertas. Durante a sua viagem, verifique quais os acessórios que está a utilizar e quais necessita realmente.

Controle a pressão e poupe combustível.

Verifique a pressão dos pneus.

Pode poupar combustível, mesmo antes de iniciar a sua viagem. Poupe até 15%, verificando a pressão dos pneus! A resistência ao rolamento representa 15% do consumo total. Se encher os seus pneus até à pressão recomendada para a carga máxima do automóvel (os valores estão indicados na tampa do depósito de combustível), está a reduzir a resistência ao rolamento e o consumo de combustível. Ao comprar pneus, certifique-se de que possuem a menor resistência ao rolamento possível. Com esta característica poupará até 3%. Além disso, estes pneus são muito mais silenciosos.

Poupe com o motor quente.

Evite distâncias curtas.

Se combinar viagens poupará mais, uma vez que o motor consome mais quando está frio. Se efetuar frequentemente viagens curtas, o seu consumo de combustível poderá disparar rapidamente para 30 l/100 km! Contudo, pode poupar combustível ao combinar várias paragens numa viagem. Se efetuar viagens mais longas, o seu motor consegue alcançar a temperatura de serviço necessária e consome bastante menos combustível.

A forma suave de poupar.

Utilize óleo de motor de baixa fricção.

A qualidade do óleo permite poupar até 5%. Quanto mais depressa se realizar a lubrificação do motor, mais depressa produz, menos emissões. Este fator é particularmente importante para o arranque a frio e para as viagens de curta distância. E qual é característica chave para um bom óleo de motor? É a de se espalhar rapidamente.

Os óleos de baixa fricção são imbatíveis neste campo. Reduzem o consumo de combustível até 5%, em comparação com óleos convencionais. É por esta razão que, praticamente, todos os Volkswagen vêm atestados, de fábrica, com óleos de baixa fricção.

O caminho para a menor resistência.

Reduzir a resistência aerodinâmica.

Menor resistência significa maior eficiência. Obter uma aerodinâmica ideal, é a chave para um baixo consumo de combustível, principalmente a velocidades mais elevadas. É por essa razão, que o seu Volkswagen foi desenhado para criar a menor resistência possível. Os acessórios montados no tejadilho, como os suportes para as bicicletas e as malas de tejadilho, vão anular este efeito. Portanto, não se esqueça de desmontar os suportes de tejadilho no período entre as suas viagens à neve ou os passeios de bicicleta.

Poupar pode ser tão simples.

Evite transportar cargas desnecessárias.

Pode poupar até 0,3 litros, só por retirar quilos de peso desnecessários. Para sermos mais precisos: 100 kg aumenta o consumo de combustível até 0,3 litros em cada 100 km. Por isso, verifique regularmente o que transporta no seu porta-bagagens. Até pode poupar combustível quanto está a reabastecer. Ateste apenas metade do depósito. Um depósito cheio aumenta o peso, logo, também o consumo de combustível.

Perguntas e respostas.

As perguntas e respostas mais importantes sobre os novos valores de consumo.

Um ciclo de condução define os requisitos e condições para medir o consumo de combustível e as emissões de CO2 de um automóvel. O objetivo é simular uma condução normal e realista com um automóvel. O ciclo de condução especifica algumas condições, como a temperatura de arranque, a velocidade e a duração da medição, a fim de garantir que os fabricantes podem fornecer valores comparáveis, quando registam e vendem um automóvel.

O New European Driving Cycle (NEDC - novo ciclo de condução europeu) foi introduzido pela União Europeia em 01.07.1992. Foi criado com o objetivo de garantir um método harmonizado para determinar as emissões e o consumo específico dos automóveis e assegurar uma melhor comparabilidade entre os automóveis. Contudo, não representa o consumo real do dia a dia.

O Worldwide Harmonized Light-Duty Vehicles Test Procedure WLTP (procedimento de teste global harmonizado para veículos ligeiros) foi introduzido em setembro de 2017 e representa um novo ciclo global harmonizado. O WLTP recorre a um perfil de consumo mais próximo do consumo real do dia a dia, em comparação com a norma anterior NEDC. O novo procedimento pretende fornecer uma representação mais realista do consumo do automóvel, uma vez que tem por base um ciclo de teste modificado com especificações de teste mais rigorosas.

O ciclo de teste NEDC introduzido pela União Europeia em 1992 está desatualizado e não consegue representar de forma precisa o comportamento de condução individual. Por oposição, a nova norma WLTP tem como objetivo garantir que os valores das emissões e do consumo medidos durante os testes finais para homologação, refletem os valores em condições de funcionamento reais. É por esta razão, que os procedimentos e o ciclo de condução diferem da norma NEDC.

Por exemplo, os parâmetros de teste redefinidos incluem uma distância de teste maior, tempos de condução mais longos, tempos de paragem mais curtos e velocidades médias mais elevadas. Também têm em conta os opcionais. Estes novos parâmetros resultam, em regra, em especificações de consumo mais elevadas

O novo ciclo WLTP tornou-se obrigatório a 01.09.2017. A partir de setembro de 2017, todos os novos automóveis de passageiros e motores introduzidos pelos fabricantes automóveis têm de ser classificados segundo os valores do WLTP para consumo de combustível e emissões. A partir de 01.09.2018, todos os automóveis de passageiros novos serão obrigados a cumprir os requisitos sobre consumo e emissões indicados pelo WLTP

Não. De momento, não estão planeadas quaisquer alterações à gama de modelos. Os modelos individuais e respetivos motores terão de ser otimizados, a fim de alcançarem uma eficiência ainda maior e reduzirem as emissões de acordo com as normas. Porém, os modelos não serão descontinuados por causa do WLTP.

Sim, existem. Os ciclos de condução para a medição de emissões e do consumo desenvolvidos no Japão (JC 08) e nos EUA (FTP 75) estão mais orientados para situações específicas das estradas destes países. Por exemplo, o ciclo de condução do Japão inclui inúmeras fases de pára-arranca e é realizado duas vezes, uma com arranque a frio e outra com arranque a quente.